Do selo Porangareté, Gui Fleming lança novo clipe

Luhli, foi uma cantora, compositora e multiinstrumentista que ficou conhecida por ter sido a pessoa a apresentar Ney Matogrosso aos Secos e Molhados. Anos depois, Gui Fleming, cantor e compositor, lança o single/clipe “Hoje Eu Corri Feito Um Rio”, composto em parceria com João Mantuano, como uma homenagem aquela que o incentivou a seguir na música, tendo o apelidado de “bom maldito”. A canção e o clipe são lançamentos do selo Porangareté, que traz nomes como Duda Brack e Chico Chico no casting.

Muito além da sua forte presença na música brasileira independente – foi a primeira mulher a lançar um LP sem gravadora – Luhli também tocou a vida de um músico, ainda em início de carreira, no interior do Rio de Janeiro: Gui Fleming.

“Ela era muito próxima do Rodrigo Garcia – que produziu meu disco e esta faixa – e da Júlia Vargas – minha madrinha na música. Tive a oportunidade de conhecer a Luhli de perto algumas vezes – todas muito intensas. Em 2018 ela foi a um show que participei junto da Jhasmyna e da Agatha, em Lumiar, e após a apresentação ela falou para o Rodrigo: as músicas desse garoto me deixaram confusa e intrigada,  até agora não sei se achei bom ou ruim e é justamente por isso que eu tenho certeza que é muito bom.  As letras dele são venenosas e ele é realmente bom maldito’ – frase que batizou meu primeiro álbum. Ela falava muito de rio, da natureza e tinha essas melodias ‘encantadas’”, avalia Gui Fleming.

A canção foi escrita em Lumiar – vilarejo de Nova Friburgo (RJ) onde Luhli morava e foi gravado o clipe – em uma parceria de letra, harmonia e melodia com o cantor, compositor e violonista, João Mantuano, também conhecido pela dupla com Chico Chico, filho de Cássia Eller. Já o clipe, é inspirado no “Tarot de Marselha”, de Camoin e Jodorowsky. O personagem interpretado por Gui é a carta do “Louco”, enquanto a atriz é inspirada em “Temperança”. “O vídeo é como se fosse um sonho, uma viagem pelo inconsciente”, explica Gui Fleming.

Com sonoridade diferente das faixas já produzidas por Gui Fleming, ela surgiu após o fim de um relacionamento de dois anos e durante a pandemia, ainda em 2020. Entre os grandes nomes que o acompanham na faixa estão também Cesinha – que gravou bateria e bandolim, e já acompanhou nomes como Caetano Veloso, Marisa Monte, Cássia Eller, Daniela Mercury – e Jander “Ameba”, ex-guitarrista da Plebe Rude e atual fotógrafo, participando como diretor e produtor do clipe.

Conheça Gui Fleming

O single e o clipe, “Hoje Eu Corri Feito Um Rio”, fazem parte da série de lançamentos que antecipam o segundo disco, “O Analista de Taubaté”, com previsão para setembro, e que sucede o disco de estreia, “Bom Maldito” (2019), com participações de Duda Brack, Daíra, Chico Chico, Jhasmyna, Agatha e Fidelis. Anteriormente foram lançadas as músicas “Sinais” (2021), com feat. do violoncelista Federico Puppi; e “Passarim”.

Um dos nomes em ascensão na cena MPB carioca, Gui Fleming é influenciado por nomes de vanguarda paulistana, em especial o cantautor Luiz Tatit, do grupo RUMO. O músico também une referências do movimento Tropicalista e, claro, da cantora Luhli. Nascido em Niterói (RJ), criado em Taubaté (SP) e radicado em São Pedro da Serra (RJ), o cantor e compositor é psicólogo por formação, tendo se encontrado nos palcos. Traz em seu currículo passagens por festivais como Aldeia Rock e Serra Folk; além de palcos como Teatro da UFF, Teatro SESC Niterói, Teatro Ziembinski, Oi Futuro, Casa Firjan, Galpão Ladeira das Artes, Centro de Cultura Laura Alvim, entre outros.

 

Gui Fleming - Hoje eu Corri (capa)

Gui Fleming – Hoje eu Corri (capa)

Ficha técnica

A canção “Hoje Eu Corri Feito Um Rio” é de autoria de Gui Fleming e João Mantuano, e foi gravada por Rodrigo Garcia (São Pedro da Serra, RJ), Cesinha (Petrópolis, RJ) e Federico Puppi (Juiz de Fora, MG). A faixa contou com os músicos: Rodrigo Garcia (violão, contrabaixo, cajon e produção musical), Cesinha (bateria e bandolim) e Federico Puppi (violoncelo). A mixagem e masterização foi de Bruno Mokado, no estúdio Mokado, em Taubaté (SP). A produção executiva é de Gui Fleming junto a Raphael Parett. Esta é uma produção do selo Porangareté, com distribuição da Believe Music. O A&R é de Rodrigo Garcia, enquanto os agradecimentos especiais vão para Maria Eugênia Vieira Martins e Chico Chico. A foto da capa é de Guilherme Caetano, com a máscara criada por Agatha La Piedra, e a edição e design gráfico de Anna Clara Miranda.

Já o clipe traz no elenco Gui Fleming e Priscila Caldas, que também são responsáveis pela direção de movimento, roteiro e direção. A direção de fotografia e a câmera 1 são de Jander Ribeiro, enquanto a produção e a câmera 2 são de Filipe Ribeiro. O figurino é uma criação de Rosane Amora; A edição foi realizada por Gui Fleming. A gravação aconteceu no “Encontro do Rios”, em Lumiar, distrito de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio de Janeiro.

Conheça e acompanhe Gui Fleming: https://linktr.ee/guifleming

Quer conhecer mais? Visite a Cabana Da Música. Siga nosso conteúdo no Instagram e no Twitter.

%d blogueiros gostam disto: