Philippe Meyohas dedica álbum às vítimas de esquizofrenia

O compositor carioca Philippe Meyohas traz, em seu novo trabalho, uma obra instrumental com referências que percorrem desde repertórios tradicionais regionais a tendências da composição de vanguarda, como o espectralismo e o minimalismo. Após dois EPs, ele lança “Em Claustro, Em Tormenta”, seu primeiro álbum cheio. No disco, em suas três longas faixas, o autor propõe-se a transportar o ouvinte a uma experiência sonora de contemplação estética e angústia psicológica. O trabalho está saindo pelo selo A Casa Discos e está disponível em todas as plataformas digitais de música.

“É vagamente baseado no que presenciei e vivenciei durante os últimos dias da minha mãe, e procura representar, em forma de música, o desenrolar do horror e da desgraça que foi seu derradeiro episódio psicótico. Em última instância, busca sensibilizar aqueles que não dimensionam as penas passadas pelas vítimas da esquizofrenia”, conta o artista.

Sendo o mais disruptivo dos projetos já lançados por Meyohas, “Em Claustro, Em Tormenta” foi realizado como trabalho de conclusão de curso em Composição. Fruto de três anos de lapidação, o disco constitui-se de uma suíte para piano, marimba, vibrafone e sons eletrônicos, elaborados a partir de processamentos e manipulações de células melódicas gravadas pelos próprios instrumentos. E os músicos que a interpretaram foram Fausto Maniçoba (vibrafone), Márcio Gomes (marimba) e Nariá Assis (piano).  

Esse diálogo com elementos eletrônicos e a fuga do tonalismo marca uma maior aproximação do artista com a música experimental, distanciando-o do EP “Alvíssaras” (2015), guiado principalmente pela voz e o violão, com sonoridade folclorística, e de seu EP seguinte, “A Arte do Retorno” (2017), no qual busca explorar o contraponto barroco de forma minimalista em um trio para clarone, viola caipira e violoncelo. Trechos desse último integrarão a trilha sonora do longa “Fogaréu”, dirigido por Flávia Neves e previsto para entrar no circuito em 2022. 

Mixado por Guilherme Marques e masterizado por Alexandre Rabaço, “Em Claustro, Em Tormenta” é um lançamento do conceituado A Casa Discos. Com 16 anos de atividade, o selo se consolidou como um propagador da Música Clássica Contemporânea brasileira e obteve duas indicações ao Grammy Latino. O novo trabalho de Philippe Meyohas pode ser ouvido em todos os serviços de música e também está disponível em CD.

Ouça “Em Claustro, Em Tormenta”: https://linktr.ee/philippemeyohas

https://philippemeyohas.bandcamp.com/

Quer conhecer mais? Visite a Cabana Da Música. Siga nosso conteúdo no Instagram e no Twitter.

%d blogueiros gostam disto: