Pernambucana RoB estreia primeiro disco passeando entre o dub e o pop

Natural de Recife e com muitas andanças pelo mundo, a artista RoB coloca no mundo o seu primeiro disco RoB Love.  Produzido por William Paiva, o álbum transita entre os  ritmos jamaicanos e eletrônicos como o reggae, dub, pop e synthwave em faixas pulsantes, crescentes e livres.

As inspirações foram as mais variadas possíveis. “Tudo dentro do que carrego comigo desde sempre e do que sentia que as músicas compostas pediam. Às vezes a gente buscava uma estética mais pista, outras vezes sonoridades mais vintage, roots. E a gente se inspirou muito nos godfathers da música eletrônica, tipo Kraftwerk”, analisa a cantora.

O resultado é um álbum feminino, forte e ao mesmo tempo doce. Nele, RoB canta em português e em inglês. “Essa é a minha onda. Adoro escrever e cantar nas duas línguas. Tenho o desejo de que meu discurso seja ouvido globalmente”, justifica.

Além do álbum, a faixa A Volta também chega com um videoclipe também dirigido por William Paiva, um road movie pelo sertão com toques de psicodelia. A passagem do tempo, a renovação da paisagem seca com a chegada do verde e os ciclos da vida vida se misturam, à medida que RoB dirige pelas estradas retas que cortam o sertão, se encontrando com outras versões dela mesma.

Assista aqui:

 

%d blogueiros gostam disto: