Nicolás Farruggia e Chico Buarque lançam “Tutto il Sentimento”

Cantor, compositor e violonista, Nicolás Farruggia faz de sua música um veículo emocional de histórias e sotaques de um cantautor poliglota. Inspirado nos ritmos do folk argentino e do samba chula do Brasil, ele vai do blues à bossa em uma carreira sem fronteiras. Agora, o artista inaugura um novo capítulo anunciando seu próximo álbum, “Poema Livre”, em grande estilo: o trabalho é antecipado pelo single “Tutto il Sentimento”, uma versão de “Todo o Sentimento”, de Chico Buarque, em um dueto em italiano com o próprio autor da canção e um dos símbolos máximos da musicalidade brasileira. O lançamento é do selo Cantores del Mundo – selo fundado por Tita Parra e dirigido por Arthus Fochi – com exclusividade na plataforma Bandcamp, onde já está em pré-venda.

 

Nicolás Farruggia começa a apresentar as cores e tons de “Poema Livre”, seu quarto álbum solo. Nesse trabalho, o músico se reconecta com o que o levou a assumir-se inicialmente como cantor e compositor: a canção que nasce da poesia e que encontra a sua máxima expressão na simplicidade de uma voz nua, acompanhada só pelo violão. Uma voz suave e atenta à palavra faz assim voar por sobre cordas—ora quentes, ora doces— versos da jovem poetisa paranaense Piera Schnaider, dos imortais Castro Alves e Cesário Verde, ou do próprio Farruggia.

 

Conhecedor da música brasileira em geral e do Rio de Janeiro em particular, onde já morou, Nicolás mostra em “Tutto il Sentimento” que o seu cancioneiro é plural e versátil; e que a música feita no Brasil encontra eco em outras línguas e culturas. O dueto, porém, acabou resultando de um longo processo iniciado de forma despretensiosa, sete anos antes.

 

Tudo começa numa casa de campo em Florença, em 2014, numa reunião entre amigos. André Cordella apresenta a Nicolás Stefano LaVia, professor de Musicologia na Università di Pavia, em Cremona, que chega ao encontro com um manuscrito do que viria a ser um livro – “Chico Buarque, Canzoni” – com mais de 200 canções do artista brasileiro traduzidas para o italiano em versão prosódica, para serem interpretadas e cantadas. Diante da pergunta se toca alguma canção de Chico, Nicolás puxa na viola “Todo o Sentimento”. O convite para o disco, que sairia junto com o livro reunindo uma seleção de intérpretes, foi imediato. 

 

“Quando ouviu o disco, Chico mandou um email para o Stefano e colocou uma apreciação muito bonita: ‘adorei o disco, vou ouvir mais vezes, mas de cara já vou te dizer: esse Nico é um craque’. Lembro bem do dia, lendo aquele email no meu smartphone, parecia que estava num sonho. Ao cabo de um tempo, ganho coragem e convido o Chico Buarque a participar do disco”, recorda Nicolás. 

 

Todo o processo rendeu uma série de curtas no canal de YouTube de Nicolás, onde revela a história por trás desse encontro. A gravação da música foi feita no Estúdio Sobrado Boemia, na Praça São Salvador, no Rio de Janeiro, ao lado de Gibran Helayel, que assina os arranjos vocais, e do produtor musical Gabriel Ruiz

 

O lançamento vem para somar a uma trajetória já rica. Nicolás nasceu na Argentina, cresceu na Itália e estudou guitarra clássica entre os Estados Unidos e a Inglaterra (Royal Academy of Music). Ao se mudar para o Brasil, foi fortemente influenciado pelos encontros com Roberto Mendes e Jorge Portugal e compôs suas primeiras canções com o tropicalista Capinan. Vive há 6 anos em Lisboa, onde cria vários projetos com músicos do mundo inteiro, como a Orquestra Latinidade e a LiBÊ: Lisbon Buskers Ensemble. Sua discografia inclui os álbuns “Mátria” (2009), “Latinidade” (2012) e “Menos é Mais” (2018). O quarto disco, “Poema Livre”, será lançado em breve. Enquanto isso, é possível ouvir “Tutto il Sentimento” nas principais plataformas de música.

Quer conhecer mais? Visite a Cabana Da Música. Siga nosso conteúdo no Instagram e no Twitter.

%d blogueiros gostam disto: