Natália Xavier estreia com álbum “Eu Também Sou Teus Rios”

Primeiro álbum de Natália Xavier, “Eu Também Sou Teus Rios” foi imaginado como um diálogo íntimo e autoral da artista com sua ancestralidade nordestina. Coco de roda, maracatu, baião e afoxé povoam canções que trazem contornos contemporâneos de MPB, em uma investigação autobiográfica, porém universal, sobre noções de identidade e raízes. O disco amplia a poética introduzida nos primeiros singles para apresentar uma artista em pleno amadurecimento lírico, estético e musical.

Ouça “Eu Também Sou Teus Rios”: https://tratore.ffm.to/eutambemsouteusrios-album

Natália faz música brasileira que abarca referências teatrais e poéticas, em um diálogo com suas origens, mas também com suas múltiplas formas de expressão, incorporando sua experiência como artista visual e poeta, além de cantora e compositora. Suas canções se guiam pela palavra poética e pelo potencial de imaginar novos mundos por meio da arte. “Tatear os corações das árvores que te precedem, para correr com a própria seiva por entre as fissuras do mundo”, resume Xavier.

Ela é raiz-nordeste. O pai, baiano. A mãe, pernambucana: “O que pulsa no sangue é importante”, diz Natália, também mestranda em Artes pela Unicamp, atriz, escritora e astróloga tradicional. Vinda da poesia e do teatro narrativo, a criação musical de Natália é imensamente guiada pela palavra e por seu potencial imagético. O simbolismo das águas em fricção com a selvageria dos bichos guia o caminho em “Eu Também Sou Teus Rios”. Esse norte surge como acalanto e busca por sentidos em uma parceria com o músico Eder Sandoli, guitarrista conhecido por colaborar com nomes como Itamar Assumpção e Tom Zé e que assina também a direção musical do álbum. 

Tendo como referência o trabalho musical de Alceu Valença, Chico César, Lenine, Zeca Baleiro e a pesquisa sonora dos grupos A Barca, Raízes de Arcoverde, e da cantora Renata Rosa, a sonoridade do disco foi sendo tecida, ao longo de um ano, a várias mãos. Natália recebe parceiros como Marcelo Lemos, na faixa “Revirada”; Claudio Tegg, em “Eu também Sou Teus Rios” e “Confios”; Maria Fernanda Batalha surge em “Penélope”; e Dani Bambace e Leilor Miranda estão em “Olho de tigre”

Como um gesto de trançar desejos, palavras, imagens, melodia, harmonia e instrumentação, as 8 faixas autorais são, também, artesanais. Da necessidade de se mover e sair da inércia, passando pela redescoberta da própria trajetória, por questões de corpo, identidade, feminino, fomes, tempos, caos e reviravoltas, as letras de Natália Xavier costuram narrativas, desafiam expectativas e estabelecem uma voz potente de uma nova compositora e intérprete que mergulha fundo em novas paragens, rumos e nascentes. “Eu Também Sou Teus Rios” está disponível nas principais plataformas de música.

Crédito: Alice Gouveia

Lista de faixas:

  1. Não Morra de Sede, Meu Amor 
  2. A insistência das manhãs 
  3. Olho de tigre 
  4. Penélope 
  5. Recibe mi llanto 
  6. Eu também sou teus rios 
  7. Revirada 
  8. Confios

Ficha técnica

composições: Natália Xavier, Eder Sandoli, Dani Bambace, Maria Fernanda Batalha, Claudio Tegg e Leilor Miranda

músicos: Eder Sandoli, Claudio Tegg, Rogério Nascimento, Marcelo Lemos, Matheus Prado, Gabriel de Goes Gabriel e Gudino Miranda

vozes: Natália Xavier. (Maria Fernanda Batalha, na canção Penélope)

estúdios: Ideia afinada, 196 e O’sete arte

Mix: Douglas Pardini e Gudino Miranda

Master: Julio Soares e Gudino Miranda

Produção musical, arranjos: Eder Sandoli

Direção musical: Eder Sandoli

Produção executiva: Desalinho Produções

Selo: Embornal Records

Fotos: Alice Gouveia 

Acompanhe Natália Xavier:

https://www.instagram.com/natalia.xxavier/ 

Quer conhecer mais? Visite a Cabana Da Música. Siga nosso conteúdo no Instagram e no Twitter.

%d blogueiros gostam disto: