Lucas Vidal faz poesia experimental com MPB no álbum “Renata”

Artista multiplataforma com exposições ao redor do mundo, Lucas Vidal busca os limites de sua arte em um trabalho que explora o lado banal dos ambientes do dia-a-dia. Além da pintura, performance e instalações, ele tem se dedicado a poesias sonoras e estudos de ritmo e isso surge em sua experimental estreia no álbum “Renata”.

“O álbum transita entre os conceitos de arte sonora e música, a partir de elementos metalinguísticos, redimensionados por certa ironia. As faixas são exercícios conceituais ritmados estimulados por vestígios de conversas e não-conversas, passadas e futuras; vestígios do que se vê, fala, escuta, pensa e do que pode ser coletado e rearranjado para deslocar o ouvinte a relações particulares/privadas que se amontoam entre o virtual e o real”, reflete o artista.

Nascido em Niterói e residente no Rio de Janeiro, Lucas traz, em suas 12 músicas, nuances e texturas variadas e irregulares influenciadas desde o minimalismo, passando pela transformação de sons e vozes da música concreta, acrescentadas de jogos linguísticos, que ecoam de Steve Reich a Walter Franco, de Negro Léo a Frank Zappa sem esquecer de se aproximar com o efêmero do cotidiano representado pela familiar toalha bordada na capa. O trabalho está disponível em todos os serviços de streaming de música.

Ouça “Renata”: https://smarturl.it/LucasVidalRenata

Quer conhecer mais? Visite a Cabana Da Música. Siga nosso conteúdo no Instagram e no Twitter.

%d blogueiros gostam disto: