Xavier estreia lyric video de Jogo de Luz

Produzido pelo artista em parceria com Patricia Araújo, o vídeo traz referência das produções da década de 90, com imagens descontraídas, dançantes e despretensiosas

Para comemorar um ano de lançamento, o single “Jogo de Luz”, de Xavier, em parceria com a sergipana Marcelle, ganhou um Lyric Video que explora a atmosfera descontraída das produções de 1990. Editado por Xavier e Patrícia Araujo (Aterro Filmes), o clipe traz vídeos de arquivo dos dois artistas, gravadas antes da pandemia, além de takes distorcidos de bailes e soundsystems.

A ideia de Xavier e Patrícia, que por sua vez também dirigiu o primeiro clipe de “Jogo De Luz”, gravado ao vivo em 2019, no estúdio do Selo Índigo Azul,  é apresentar ao público um material que tornasse a música ainda mais fácil de cantar. Por isso, optaram por trabalhar com a estética descontraída, dançante e esfumaçada, como forma de transportar o espectador para esse universo leve e astral, assim como a própria letra da música. O resultado é um vídeo que, assim como a letra, “te pega” pela sonoridade de forma despretensiosa, fazendo lembrar dos encontros e pistas antes da pandemia. 

“Inicialmente, iríamos utilizar essas imagens para o lançamento oficial da faixa, em abril de 2020, porém surgiu a ideia da gravação do vídeo na versão ao vivo. A Patrícia Araujo já havia feito uma edição inicial no ano passado, mas foi arquivado. Após praticamente um ano, revisitei esses arquivos e fiz uma nova montagem nesse formato de lyric vídeo”, afirma Xavier. 

“Jogo De Luz” faz parte da Mixtape de estreia de Xavier, intitulada “Mormaço”, produzida por ele e os pernambucanos do The Raulis (Arquétipo Rafa e Arthur Soares), mixada e masterizada por Klaus Sena, lançada completa em setembro de 2020 pelo Selo Índigo Azul em todas as plataformas digitais. “Foi uma das primeiras músicas que fiz quando comecei a compor e gravar em casa, mas foi no encontro com Marcelle que ela de fato veio ao mundo. Sua voz se encaixou exatamente como eu queria, não consigo imaginar essa música existindo sem sua participação”, explica o artista.

 A música conta com “instrumental astral”, como destaca Xavier, para conduzir a letra, mas sem abrir mão de ser dançante e pesada. “Utilizamos samplers e demos uma textura meio hip hop, conduzindo mais para as produções de reggae dos anos de 1980-1990, com influências que vão de Ini Kamoze a Sister Nancy, passando ainda por Barrington Levy, Blundetto e Pupajim”, reforça. 

Mormaço 

Subvertendo o conceito de EP como formato de distribuição de novas canções e adotando o nome de Mixtape, o multi-instrumentista/produtor cearense Xavier aciona sua versatilidade musical com o lançamento, em 2020, de “Mormaço”. A proposta da Mixtape, como o artista faz questão de explicar, é a de acentuar a ideia de colagem de influências que transitam por referências que carregam batidas de sound system, reggae anos 80/90, hip hop, pop, música latina, disco, MPB e a música pop africana produzida nos anos de 1970. Trata-se, assim, de uma diversidade de estilos que, teoricamente, não dialogam muito entre si na lírica e no som.

“Essa pluralidade me remete à memória das fitas K7 que eu escutava no interior do Ceará, que comprava nas feiras do Cariri ou encomendava no estilo que eu queria escutar naquele momento. É uma ideia que faz alusão às produções contemporâneas caseiras e de guerrilha, compartilhadas entre amigos pelas redes e plataformas de streaming”, conceitua Xavier, com 15 anos de trajetória, tendo produzido com artistas diversos da cena musical brasileira.

%d blogueiros gostam disto: