Festival Feira Noise: edição online celebra interior da Bahia e sua pluralidade

Festival Feira Noise- o interior tem tudoEntre os dias 18 e 22 de agosto, o festival Feira Noise faz uma edição especial online em homenagem ao interior da Bahia, intitulado de Feira Noise Festival – No Interior tem Tudo.

O festival Feira Noise é realizado há dez anos pelo Feira Coletivo e com o intuito de aprofundar essa união, Joilson montou uma parceria com mais 2 coletivos: Bosque Coletivo (Juazeiro) e Coletivo Suíça Baiana (Vitória da Conquista). Entretanto, apesar das conexões terem sido feitas através desses eixos (cidades polos), o festival contará com a participação de artistas oriundos de outras cidades do interior baiano como Capim Grosso, Campo Formoso, Uauá, Itapetinga, Senhor do Bonfim e Conceição do Coité.

“A cena musical baiana é muito rica, diversa e poderosa. Fazer um festival focado nessa cena tem intuito de mostrar para mais pessoas toda essa riqueza que o interior baiano tem e que às vezes não tem o devido destaque. Por isso, a ideia é de realizar uma edição que conecte mais o interior do estado e coloque em evidência toda essa produção musical”, conta Joilson Santos, idealizador do projeto e criador do Feira Noise.

Na quinta-feira, dia 19 de agosto, às 19h, a programação continuará com a live de apresentação da pesquisa “Festival Feira Noise: 10 Anos De (R)Existência Da Produção Cultural No Portal Do Sertão”, que mostra a rica produção cultural do interior baiano focando no festival Feira Noise. A mesa contará com Valdir Alves (antropólogo, educador social e produtor cultural), Ludimila Barros (membra do Feira Coletivo, historiadora e produtora cultural), Joilson Santos (fundador do Feira Coletivo e do Feira Noise) e Matheus Barros (membro do Feira Coletivo, sociólogo), que explica melhor sobre o que trata a pesquisa:

“Esse projeto de pesquisa artística tem como objetivo a sistematização de dados a respeito das trajetórias da produção cultural no interior baiano, através de um olhar voltado para o Feira Noise. Nesse sentido, podemos afirmar que o festival ganhou um aporte científico no que tange a produção de conhecimento voltado para as estratégias de realização do maior festival de música independente do interior da Bahia. Isso é muito bacana porque acena para as potencialidades do festival”, afirma Matheus Barros que é um dos autores da pesquisa.

Bando Á Flor da Pele é atração do primeiro dia de festival

Entre os destaques da programação estão artistas como Bando Á Flor da Pele, que abre as transmissões dos shows na quinta-feira, dia 19 de agosto, às 20h; Juli, dia 20 de agosto, às 22h15; Isa Roth, dia 21 de agosto, às 20h05; e o grupo Roça Sound, às 22h20 fechando a programação do dia 21, todos de Feira de Santana. Já entre os destaques de Vitória da Conquista, temos no dia 19 de agosto, às 21h30, a banda Guilhotina Guinle; no dia 20, às 21h30, Luiza Audaz; e no dia 21 de agosto, não deixe de conferir Toffallini. Já para que quer conhecer mais artistas de Juazeiro, dia 22 de agosto, em seguida temos as apresentações de Felipe Wander, às 17h50; Lucas Tavlos, às 18h35 e às 19h20, Persie.

Juli

Cantore e compositore Juli está entre os nomes da segunda noite de festival. | Crédito: Rafael Santos

Além de perpassar pela territorialidade, trazendo à frente artistas, produção e coletivos do interior da Bahia, traz consigo um convite para um descolamento celebrativo que tem como eixo um olhar de dentro.

“Existe também, uma geografia do afeto! No interior (da gente) tem tudo: amor, saudade, força, liberdade, conflitos, esperanças. Sentimentos que, de uma maneira ou outra, o estado de pandemia nos colocou frente a frente. Nesse sentido, afirmamos que essa edição especial do festival é uma edição política e afetiva, cujo objetivo é refletir o fato de que não há apenas “um lugar OU outro”; e sim “um lugar E outros” – ou seja, existem lugares, que em suas existências e inteirezas, formam esse tudo”, explica Ludimila Barros, produtora executiva do festival.

Em cada uma destas cidades será montado um ponto de vídeo-transmissão, além de palco, sonorização e iluminação. A estimativa é que o evento mobilize cerca de 300 profissionais.

Todos os shows serão conferidos online pelo público pelo canal do Youtube do festival. O evento abre com um debate no dia 18 de agosto, a partir das 19h, sobre o tema “Música e Territorialização na Bahia: Como Driblar este Contexto Pandêmico?”. Tudo gratuito.

Serviço

Feira Noise Festival – No Interior tem Tudo

Data: 18 a 22 de agosto

Local: canal oficial no Youtube do festival Feira Noise

Livre para todos os públicos

Acesso Gratuito

 

Feira Noise Festival – No Interior tem Tudo é uma realização do Feira Coletivo Cultural e Banana Atômica e tem apoio financeiro do estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Unidade Executora (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

 

 

Quer conhecer mais? Visite a Cabana Da Música. Siga nosso conteúdo no Instagram e no Twitter.

%d blogueiros gostam disto: