Cinema Cabeça Podcast: Programa promove cinematografia independente do Brasil

Filmes de herói e grandes produções das plataformas de streaming em geral já são mais do que parte do dia a dia de quem gosta de cinema e cultura. São pauta da mídia e, principalmente, das rodas de conversa. É com essa perspectiva em vista que o Cinema Cabeça Podcast é lançado.

O programa, que é desenvolvido pelo coletivo Cabeça Lab, propõe diálogos diretos e inspiradores especialmente para cineastas iniciantes e apreciadores da cinematografia como um todo, acentuando a vivência no meio independente e refletindo sobre o futuro em meio às dificuldades contemporâneas. 

A primeira temporada do Cinema Cabeça Podcast tem apresentação de Yudji Oliveira, conta com sete episódios e já está disponível via Spotify e Youtube.  

Conheça alguns dos convidados:

  • Alice Riff

Documentarista e produtora formada em Cinema e Ciências Sociais (FAAP, USP). Sua estreia foi no longa-metragem Meu corpo é político, e seu cinema é uma conversa lúcida, que posiciona os personagens em seu real lugar de respeito.

  • Joaquim Castro

Diretor e experiente montador de documentários que trabalhou em vários filmes premiados sobre músicos, tais como Jards Macalé, Ney Matogrosso, Benjamin Taubkin, Maria Bethânia, entre outros. 

  • Dellani Lima

Cineasta, músico, artista visual e ator paraibano formado em Dramaturgia e Realização em Cinema e Televisão pelo Instituto Dragão do Mar de Arte e Indústria Audiovisual do Ceará/UECE (1996-2000).

  • Gustavo Vinagre

Cineasta que brilhou nos festivais BAFICI, Olhar de Cinema e Mix Brasil com Nova Dubai em 2014 e alcançou fama nacional com o curta-metragem Os Cuidados que se tem com o Cuidado que os Outros Devem ter Consigo Mesmos em 2016, obtendo indicação ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.

Os profissionais Lincoln Péricles, Lia Letícia e Duo Strangloscope completam a lista de convidados da primeira temporada. 

Nayê Ribeiro, artista que integra o coletivo Cabeça Lab ao lado de Yudji e de Lucas Negrelli, destaca que o projeto visa abordar a pluralidade criativa à medida que democratiza o acesso ao cinema nacional. 

É sobre expor pensamentos, discutindo o passado, o presente e o futuro da arte brasileira. Queremos dar visibilidade para os artistas, tornando o cinema brasileiro independente, mais acessível ao público e aos iniciantes da área”, frisou.

%d blogueiros gostam disto: