Begèt de Lucena esbanja atitude em novo single-clipe, ‘Força Bruta’

Em seu novo lançamento, pelo selo 3SONS, o cantor encarna a própria força bruta e canta sobre um amor intenso e envolvente

Tão bom morrer de amor e continuar vivendo!“, já dizia Mario Quintana. Cada qual tem sua livre interpretação, mas é certo que essa frase diz muito sobre o caráter intenso do amor… e o quão intenso é amar, não é? Talvez seja por isso que esse sentimento é tão retratado nas poesias, sejam elas verbalizadas ou cantadas. Foi nessa mesma reflexão, sobre o amor que arde e queima feito fogo, que Begèt de Lucena concebeu seu mais novo single, ‘Força Bruta‘.

O lançamento foi realizado pelo selo 3SONS e apoiado pela Secretaria de Turismo e Cultura do Mato Grosso do Sul (SECTUR). Com uma aura mística, o cantor esbraveja, cheio de atitude, versos que representam seu reencontro com sua própria força bruta. A canção é acompanhada de um videoclipe que materializa essa mesma ‘Força Bruta‘ como uma bebida forte, ardente e viciante, pra quem tem sede de amor.

“Esse lançamento representa o meu reencontro com a minha força bruta. Poder provar do que me é essencial como artista. É o meu novo e é importante justamente por isso, porque é íntimo, mas ao mesmo tempo é meu maior grito desde que abri a boca pra cantar” – Begèt de Lucena

Assista ao clipe de ‘Força Bruta’, do Begèt de Lucena

Acompanhe a letra:

Um caso debochado, a paixão desmonta
Sua força bruta vem como um machado
É tudo vermelho, e tudo também arde
Sua mão me lê como se eu fosse em braile
Angela Roro, 2 ou 3 garrafas
A cama é uma ilha e a gente naufraga
Presos e perdidos, nossas esculturas
Se unem, então, formando assim só uma
Come na minha mão, percorre o meu corpo
E a parede abafa, vejo você louco
Fogo do meu fogo
Queima meus tecidos
Não tem fogo amigo, nem bandeira branca
Samba com meus pés, corre no meu sangue
E a parede acolhe o calor das minhas costas
Fogo do meu fogo
Queima meus conceitos
A sua força bruta pipoca meu peito

Eu tô pra me esquecer, amor
Eu tô pra me perder

Assim não tem saída
É o osso na ferida
Você me morde a carne
Me engole feito isca

E não tem profecia
Desse mudo cão
Que fira rente a vida
E não passe pela mão

Eu sou fera ferida
Em gozo e sensação
A sorte na medida
O lucro pelo chão

Como na tua mão, bebo o teu corpo
A tua voz me grita, até que eu fique rouco
Fogo do meu fogo
Queima meu juízo
Fruto da minha lida
Eu corro teu perigo
Fogo do meu fogo
Queimo teus conceitos
A minha força bruta escorre no teu peito

Eu tô pra me esquecer, amor
Eu tô pra me perder

Siga Begèt nas redes: Instagram
Quer conhecer mais? Visite a Cabana Da Música. Siga nosso conteúdo no Instagram e no Twitter. Participe do nosso canal de comunicação no Discord.
%d blogueiros gostam disto: