Alcalina Records: ambiências e experimentações no AmplifiQuintas

Selo apresenta os projetos ANDALUZ e Neptunea ao vivo no Teatro Alfredo Mesquita

Em ascensão na cena paulistana de música, a Alcalina Records, selo digital e produtora cultural independente paulistana participa do AmplifiQuintas, com apresentação ao vivo no Teatro Alfredo Mesquita. A performance representará a diversidade sonora dos artistas do selo, misturando o trip-hop instrumental subtropical da ANDALUZ e a nova-psicodelia da Neptunea. A apresentação está disponível gratuitamente no canal no YouTube do Teatro. 

A ANDALUZ é formada por Agê, nas guitarras, e Eduardo Arrj (Vuase), no baixo. As canções do duo são, na maioria, instrumentais e minimalistas, com influência da música brasileira, latinoamericana e da escola de boombap dos anos 90. A ANDALUZ apresenta o show “Na Estranha Ordem Geométrica de Tudo” e sobe ao palco acompanhada dos músicos Chico Leibholz (bateria e kaoss pad) e Bruno Furtado (congas, cowbell e block). No setlist estão os singles “Tal Qual”, “Chás e Especiarias”, e “Na Estranha Ordem Geométrica de Tudo”, entre outras.

Já a Neptunea é projeto criado pelo músico Rafa Bulleto que traz em sua trajetória passagens pelas bandas Bike, Sara Não Tem Nome, Antiprisma e Fluhe. O artista deu início a seu trabalho sob o nome Neptunea, onde compõe, grava e produz sua música individualmente, expressando seus sentimentos, suas reflexões sobre o mundo e a si mesmo, além de experimentar e desenvolver sua própria estética sonora e visual. No palco a Neptunea conta com os músicos Rafa Bulleto (guitarra), Ana Zumpano (bateria), Jhunny (baixo) e Rodrigo Bola (sintetizador e meia-lua). Entre as canções apresentadas estão AUM e Eles Vivem, que ganhou clipe recentemente.

O projeto #AmplifiQuintas é uma iniciativa da Secretaria de Cultura de SP que traz para dentro dos teatros municipais Alfredo Mesquita, Cacilda Becker, Arthur Azevedo, Paulo Eiró e João Caetano diversos selos independentes de música para apresentações online sempre às quintas, às 21h. Para criar estruturas de apoio e reverberação ao cenário da cultura independente, os selos musicais são responsáveis tanto pela profissionalização de estruturas independentes quanto pela consolidação disso enquanto linguagem artística. São os selos que apontam para onde está indo a estética musical de diversos movimentos.

O evento contou com iluminação de Laura Salerno, vídeo de Caio Gentil (Cachimbo Produções) e o áudio foi responsabilidade de Caio Alarcon. Os agradecimentos vão para Mancha Leonel, Bia Sano, Lucas Ronsani e Nilton Bicudo.

Acompanhe nas redes sociais

ANDALUZ: https://www.instagram.com/andaluz.duo/

Neptunea: https://www.instagram.com/neptuneamusic/

Alcalina Records: https://www.instagram.com/alcalinarecords/

Teatro Alfredo Mesquita: https://www.instagram.com/teatroalfredomesquita/

Quer conhecer mais? Visite a Cabana Da Música. Siga nosso conteúdo no Instagram e no Twitter.

%d blogueiros gostam disto: